quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Pela Volta da Simplicidade!


Tem coisas que mesmo quando são ruins, são divertidas. Você come com os amigos, você se diverte, você conta causos, bebe e dá risada de histórias hilárias de outrora. Tudo muito válido, tudo muito bacana. Mas não existe divertimento no mundo que justifique a imbecilidade do que está acontecendo. Churrasco virou uma coisa assim, que em tese é muito cabana mas que na verdade de bacana sobrou muito pouco. 
Primeiro, homens: aquele churrasco que o seu amigo te convidou, na casa do amigo do amigo, que é só pra levar cerveja e que vai ter um monte de gostosa: cilada. Porque  gostosa tem coisa mais interessante que ir dar pinta em churrasco do amigo do amigo do amigo. Entendam isso de uma vez por todas.Outra coisa, que a gente já até tratou aqui: se você levar cerveja barata, beba cerveja barata. É moralmente errado você levar Bavaria e beber Stella.Mulheres: eles não vão só “dar uma passadinha rápida” no churrasco dos caras. Se você não quer ir na porcaria do churrasco, arruma outra coisa pra fazer e deixa o bofe ir sozinho. Vai ficar tudo bem. Eles vão ficar enchendo a cara e suando em volta da churrasqueira, falando de mulheres e carros que provavelmente nunca vão ter. Ou de futebol. Nada que ameace a relação de vocês. Parem de pentelhar.
Falando em mulher pentelha, coisa que eu julgo é a mala da mulher que fica na beira da churrasqueira pedindo pra deixar a linguiça “bem torradinha”. Porque, no caso, ela quer dizer queimada. A linguiça foi feita daquele jeito, pra existir aquela gordurinha dentro. Entre crua e tão torrada que a gordura sumiu, existe um meio termo. Esse meio termo que as pessoas comem. Se você quer a linguiça queimada, pra sumir a gordura, prefira salsicha. Melhor, prefira sanduíche de vinagrete.
Caro churrasqueiro: eu julgo pra caralho gente que só faz churrasco de picanha. Me chama de pobre, me chama de porca, me chama do que quiser, mas se você só faz churrasco de picanha você pra mim é um tonto. Ia dizer que é um merda, mas pra merda falta um tanto. Picanha é a carne do cara que não manja nada de churrasco. Como o sujeito que só faz bife de filet mignon. Mais que bom gosto, cheira a incompetência. Outra coisa que cheira a incompetência é acender a churrasqueira com aqueles cubinhos mágicos. A técnica de fazer fogo é um tradição familiar, cada um tem uma. Não pode trapacear. Tem que molhar o pão no álcool, ou usar jornal, ou um nó de pinho.
Outra coisa: pão de alho é pão+alho+manteiga (opcional). Não tem pistache, não tem alecrim. Chega dessa merda.
Churrasco de legumes: não é o que eu tinha em mente quando eu li seu e-mail me convidando pro seu festejo.  Não pensei em abobrinha no espetinho de madeira.  ’Ah, mas e os vegetarianos?”, olha os vegetarianos que comam vinagrete. Com pão.  Churrasco não é lugar pra eles. É território carnívoro. Eles que administrem. Porque a vida é assim: se alguém te convida pra um jantar japonês em casa, e você não come comida japonesa, mas mesmo assim quer ir no jantar, você vai preparado pro porre de saquê, ou vai jantado, ou sabe que vai jantar só a sobremesa. Ninguém faz (eu espero) um sushi de hambúrguer pra você.  Ou cozinha um miojo na hora. Você sabia no que estava se metendo. Não entendo porque nós carnívoros temos que facilitar a vida dos vegetarianos. Eles que se virem com o que tem. O mundo é carnívoro. Ponto.Aliás, o mundo tá só piorando. Com essa mania maldita de ter que agradar a todos, as pessoas não conseguem mais lidar com o fato de que particularidades são exceções. Todo mundo pode ter um jeitinho, ou um gosto, ou uma mania. Mas o mundo não tem que se ajustar. E as coisas são como são.E churrasco é temperado com sal grosso e PONTO. E parrilha não é churrasco. Parrilha é a involução do George Foreman.
Outra coisa: DEMORA. Entenda isso. Puta saco esse povo que tanto reclama que o pobre piloto da churrasqueira acaba fazendo só o dourado externo da carne, fatiando e terminando de fazer na chapa. Tá com fome, azar. Mais uma vez: come um pão com vinagrete.
Pelo amor de Deus, mantenham o copo do churrasqueiro cheio. Ele é o rei da festa, e não o seu empregado. Ele tem que ter o que precisar, no minuto em que pedir. E assim como quem manda no rádio do carro é quem dirige, quem manda na música do churrasco é o churrasqueiro.
Churrasco é democrático. Porque é quase que 100% saber fazer. Não importa quanto dinheiro você gaste com carnes de bois que foram criados dentro de uma suíte do Ritz: se você for uma besta, você estraga a carne. Mais vale um bom churrasco de frango que uma picanha de vacas virgens da Antuérpia mal feita. E carne se come no máximo ao ponto. Gente que pede picanha bem passada deve curtir carpaccio frito no azeite.
Churrasco de verdade sempre tem um pentelho que vira a carne que já estava virada. Churrasco de verdade te deixa sujo e fedendo. Voltou cheirosinho do churrasco? Não era churrasco.
Churrasco é a refeição mais masculina que existe. Mais primária, que permite interação entre quem faz e quem come e quase que exige que o dono do feudo coloque a mão na massa. Quase uma questão de honra.
Por favor. Pela volta do cupim, da costela, da maminha e da fraldinha.
E ó, nada de caipirinha hipster.
Continuem deixando sugestões nos comentários.
O que orkutizou na sua opinião?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! o que vc achou?

Nosso Cardápio