terça-feira, 15 de abril de 2014

Aqui do Interior

Hoje li sobre sabores que estão se perdendo e me deparei com a nossa tão querida e companheira Taioba. Eu adoro Taioba para mim que sou Mineiro é presença constante na nossa mesa, desde criança me acostumei com seu gosto e lembro do meu Pai dizendo como gostava de linguiça, angu e taioba rasgada. Rasgada como assim?? É uma das maneiras de se comer Taioba, voçê pega as folhas e vai rasgando em pedaços como um papel desprezando os talos nisso em vez de ser picada ela fica em pedaços maiores e mais suculentos. Com a melhoria de condição sócio econômica da população certos alimentos foram condenados ao ostracismo e marginalizados como comidas "menos" nobres e pelo Movimento do Slow Food a nossa Taioba corre o risco de ser um alimento em extinção ou seja uma coisa comum aqui no interior está se tornando comida em extinção e todos nós corremos o risco de sermos privados de sabores exóticos como esse que estão perdendo espaço para coisas mais "atuais".
Entra em cena os caçadores de sabores exóticos que pegam a taioba fazem dela uma "coisa" gourmet  e apresentam como uma iguaria super fina. Que assim seja desde que preserve o sabor e por falar nisso vou mandar fazer um camiseta (já que não tem para comprar) com os seguintes dizeres: PRESERVE OS SABORES porque Preserve a Mata Atlântica eu já vi. Preserve as Baleias Também, outra que já vi Preserve os Golfinhos. Mas Plantas Alimentícias em extinção eu nunca vi, em camiseta nenhuma.



a diferença entre as folhas de iname e taioba achei neste site: Do Mato ao Prato


onde eu vi sobre Taioba:

Gaiatos e Gaianos

Embrapa

Slow Food

Paladar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! o que vc achou?